Gianmarco Negri, de 40 anos, é o primeiro prefeito transgênero da Itália. Ele venceu as eleições de Tromello, uma cidade com 3.700 habitantes, situada na província de Pavia, ao sul de Milão.

Negri é advogado criminal há duas décadas e conquistou o cargo com 37,5% dos votos. O vice-prefeito Antonio Pavia, de um partido de direita, ficou em terceiro lugar.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em um programa de encontro para pessoas trans, Gianmarco contou um pouco sobre sua vida. “Sempre me senti como um homem. Tive a coragem, através de várias operações, de me encontrar de uma vez por todas”, explicou. Ele também disse que não sabe se se considera como um símbolo para a batalha dos diretos da comunidade. “Tento fazer a minha parte”, frisou.

Gianmarco Negri

O porta-voz do Centro Gay do país, Fabrizio Marrazzo, falou que espera que haja muitas pessoas LGBTQs eleitas nas eleições. “Estamos vendo uma Itália mais inclusiva e livre”, apontou.

VEJA TAMBÉM:  Surto de Coronavírus na Itália faz com que cidade proíba orgias e aplique até multa

Negri não foi o primeiro transgênero a ser eleito na Itália. Em 2006, Vladmir Luxuria foi a primeira trans a assumir um cargo no Parlamento Europeu, mas perdeu seu cargo dois anos depois.

Na época, Luxuria era a segunda MP do mundo. A primeira foi a neozelandesa Georgina Beyer.

Pouco tempo antes das eleições, a campanha #VotoTrans foi lançada com o intuito de  chamar a população trans às urnas. “Pessoas trans que muitas vezes são obrigadas a ficar em listas que não correspondem à sua identidade de gênero. Trans homens na parte feminina e vice-versa. Muitas pessoas trans são, portanto, violentamente privadas de seu voto”, ressaltou Fabrizio Marrazzo.