Que o Brasil está sendo governado por uma turma da quinta série, disso não restam dúvidas. Basta ver qualquer polêmica criada desnecessariamente pelo atual governo, do azul/rosa ao tal do golden shower ou mamadeira de piroca…

Pois bem, na esfera municipal, a situação não é muito diferente. O vereador Marcelino D’Almeida acabou de dar uma demonstração de como sua masculinidade é frágil, assim como seu comprometimento com a população que o elegeu.

Ele simplesmente se recusou a participar de uma votação na Câmara Municipal do Rio só porque seu número segundo a ordem de chamada para votar era 24.

Pra quem não sabe, o número 24 é comumente usado como piada homofóbica por crianças e adolescentes por ser associado ao “veado” no jogo do bicho. Sim, e um vereador maior de idade fez isso.

A votação em questão era para decidir a encampação da Linha Amarela pela Prefeitura do Rio. Após 23 votos favoráveis, foi a vez de Marcelino dar seu voto, justamente quando ele deixou o local só pra não ser o vigésimo quarto.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O presidente da Comissão de Ética da Câmara do Rio, Fernando William (PDT), disse ao G1 que vai falar com Marcelino sobre sua atitude infantil e irresponsável: “Acho um ato infantil, para ser bem claro. E certamente nós vamos conversar com o vereador para que ele evite esse tipo de comportamento. O legislativo é exatamente o equilíbrio, o respeito à diversidade. Vamos discutir o que é importante verdadeiramente para o interesse público e não ficar com brincadeirazinhas ou atitudes que acabam não sendo absolutamente à altura do Poder Legislativo”.

A presidência da Casa também lamentou a atitude babaca do vereador: “Uma decisão infeliz, não há razão disso. E qualquer outra implicação não cabe à presidência tomar nenhuma atitude, existe Comissão de Ética”, frisou Jorge Felippe.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).