No Recife, capital de Pernambuco, o Hospital da Mulher tem aumentado sua clientela de pacientes trans por um motivo: o hospital é o único no Estado a realizar o procedimento de hormonização. O público que tem buscado o atendimento inédito no estado são homens e mulheres trans em processo de transição de feminino para o masculino e vice-versa.

O atendimento as pessoas trans em tratamento de hormonização acontece no ambulatório LBT. O espaço, anteriormente, era limitado a atender apenas mulheres lésbicas, bissexuais ou transgenitalizadas (pessoas que passaram por cirurgia de redesignação de gênero). O atendimento acontece diariamente de segunda a sexta-feira, de 8h as 12h.

Aos interessados em realizar atendimentos voltados a pessoa trans, ou mulheres LGBTs, deve procurar o serviço social do ambulatório para uma entrevista previa. Depois disso, o prazo até o atendimento médico é de até oito dias. A depender da situação, o paciente é encaminhado para uma das diversas especialidades do próprio hospital.

O Hospital da Mulher no Recife também é o único hospital do Estado que funciona como Centro de Atenção à Mulher Vítima da Violência. O serviço funciona 24 horas e atende mulheres vítimas de violência, seja física, sexual ou psicológica, a partir dos dez anos de idade. O atendimento é multidisciplinar com médico, enfermeira, psicóloga e assistente social. Também oferece exame pericial (IML) e boletim de ocorrência (se a vítima assim desejar).