A polícia de Hong Kong está investigando vídeos que se espalharam pela web mostrando dois homens fazendo sexo e se masturbando em um trem do MTR da cidade.

Em um clipe de 45 segundos, o casal nu é visto colocando pra dentro em um vagão de trem vazio na linha de Tung Chung. As roupas estão espalhadas nos assentos. Um dos homens também é visto em outro vídeo de 30 segundos tirando uma selfie no que parece ser o mesmo vagão.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Passageiros podem ser vistos sentados na outra extremidade do trem. A conta do Twitter que postou os clipes foi fechada logo depois que os vídeos se tornaram virais. Os vídeos geraram indignação online, com os usuários condenando o comportamento dos homens.

Um porta-voz da MTR Corporation de Hong Kong disse que a empresa não tinha conhecimento da fonte do vídeo ou de quando foi filmado, e que as estações não registraram o incidente nem receberam relatos dos passageiros.

VEJA TAMBÉM:  China lança “versão pirata” de Queer Eye, mas só com integrantes héteros

Hong Kong

“O centro de controle de operações Tsing Yi relatou o caso à polícia e ajudará na investigação”, disse o porta-voz, instando os passageiros a não se envolverem em atos indecentes, repulsivos e perturbadores.

De acordo com o South China Morning Post, a polícia confirmou que recebeu um relatório do MTR Corp na sexta-feira e listou o caso como “conduta desordeira em lugar público” e “disseminação de artigos obscenos e indecentes”.

De acordo com os estatutos da MTR, os passageiros que se comportarem de maneira turbulenta, desordenada, indecente ou ofensiva nas instalações da empresa enfrentam uma multa máxima de HK $ 5.000 (US $ 644). Mas, segundo a lei de Hong Kong, os infratores condenados por “ultrajar a decência pública” podem pegar no máximo sete anos de prisão.