O jovem estadunidense Dylan Upton está preso e condenado há onze anos e oito meses de prisão depois que atacou seu namorado, um veterano do exército americano cujo nome foi preservado, com uma faca ao invadir sua residência. Uma ordem de restrição também foi expedida pela Justiça para impedí-lo de contactar seu ex novamente.

Dylan, que também tinha uma namorada de longa data, conheceu o homem no Grindr e embarcou em um relacionamento de seis meses com ele. No entanto, o relacionamento mudou depois que ele foi ao apartamento do homem após um evento do Parklife.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Depois que eles fizeram sexo, o homem foi comprar poppers, lubrificante e álcool a pedido de Dylan. Depois de voltar, Dylan amarrou o homem pelas mãos e tornozelos na cama, antes de golpeá-lo com uma faca.

Segundo a investigação, Dylan – com medo de ter sua identidade gay descoberta – ficou furioso depois de encontrar fotos íntimas do casal juntos, que seu namorado dizia já ter deletado.

Dylan, preso após atacar seu amante.

Segundo o Manchester Evening News, foi aí que ele ficou violento e começou a dar socos na cabeça do amante e estrangulá-lo. Ele então colocou uma faca de cozinha na garganta dele e ameaçou matá-lo, além de chantageá-lo por dinheiro.

VEJA TAMBÉM:  Família de lésbicas com 2 filhos é assassinada em Nova York

Mais ameaças se seguiram antes de Dylan sair da sala, permitindo que o homem se libertasse momentaneamente, mas Dylan continuou seu ataque quando retornou. Ele então adquiriu as chaves do cofre do homem e roubou uma medalha da Guerra das Malvinas, dinheiro estrangeiro, um laptop e fotos de família para chantageá-lo.

Ele então forçou o homem a descer as escadas dizendo “eu sou um pervertido” enquanto gravava isso no telefone. Dylan então trancou o homem em seu banheiro, vasculhou a casa e roubou seu carro.

O homem inicialmente não quis denunciar o ataque, que aconteceu em junho passado, mas foi convencido por um amigo. Dylan negou inicialmente conhecê-lo, mas foi preso depois que seu DNA foi encontrado em uma escova de dentes na casa dele.

Preso, Dylan teve ordem de restrição expedida para impedí-lo de contactar o amante.

A vítima revelou à justiça que havia considerado inclusive suicídio após todo acontecido: “É o que penso toda noite”. Atualmente, o homem vive com “medo” e toma medicação para transtorno de estresse pós-traumático após o ataque. Atualmente, ele planeja se mudar de Manchester.

VEJA TAMBÉM:  Suspeitos de praticar “sexo gay” são presos e submetidos a “exame anal forçado” na Zâmbia

Ele acrescentou que o comportamento de Dylan era “perverso” e “imperdoável” e esperava que ele revelasse onde está sua medalha na Guerra das Malvinas, algo que ainda está para ser recuperado.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).