Um pai de quatro filhos compartilhou o momento em que percebeu que estava errado em negar a verdade à sua filha trans, o vídeo traz um testemunho poderoso e comovente, o Pink News publicou a história que viralizou.

Brandon Boulware, advogado, cristão e filho de um ministro metodista, estava falando no Missouri contra um projeto de lei anti-trans que efetivamente proibiria crianças trans, incluindo sua filha trans que ama o vôlei, de jogar em times esportivos da escola.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Na audiência de 3 de março para a Resolução 53 da Câmara Conjunta, que forçaria os atletas do ensino médio a competir em equipes esportivas de acordo com seu sexo designado no nascimento, Boulware descreveu como por vários anos ele e sua esposa fizeram sua filha usar “roupas de menino”, um corte de cabelo curto, e se recusou a deixá-la brincar com “brinquedos de menina”.

VEJA TAMBÉM:  Homem trans de Minas Gerais dá à luz à bebê gerado com sua esposa

“Por que eu fiz isso?” Boulware perguntou. “Para proteger meu filho e, verdade seja dita, fiz isso para me proteger também, não é fácil ter uma filha trans. Eu queria evitar aquelas perguntas inevitáveis ​​sobre por que meu filho não parecia e agia como um menino”.

Como resultado de sua paternidade, Boulware disse que tinha um filho “que não sorria”. Ele descreveu como ele e sua esposa continuaram cuidando de sua filha assim por anos, contra o conselho de seus professores, terapeutas e outros especialistas, que estavam dizendo a ele e sua esposa que se eles afirmassem o sexo de sua filha – deixando-a ser ela mesma – ela seria mais feliz.

“Meu filho estava infeliz”, disse Boulware. “Eu não posso exagerar. Ela estava absolutamente miserável. Principalmente na escola. Sem confiança, sem amigos, sem risos”. O momento do acerto de contas veio em uma tarde normal de um dia de semana. Boulware voltou para casa e encontrou sua filha brincando com os vestidos da irmã mais velha, e ela perguntou se poderia atravessar a rua para brincar com os filhos do vizinho.

VEJA TAMBÉM:  Doador de esperma quer direito à paternidade de filho de casal de lésbicas

Boulware disse que não, então ela perguntou se teria permissão se vestisse “roupas de menino” primeiro. “Foi então que me dei conta. Minha filha estava comparando ser boa com ser outra pessoa”, observou Boulware, visivelmente emocionado. “Eu estava ensinando ela a negar quem ela é. Como pais, a única coisa que não podemos fazer é silenciar o espírito de nosso filho”.

Filha trans agora participa das atividades da escola

Ele continuou: “E então, naquele dia, minha esposa e eu paramos de silenciar o espírito de nosso filho.” Boulware descreveu como sua filha trans agora está feliz, confiante, tem amigos e joga em vários times femininos, incluindo vôlei e tênis.

Ele disse: “No momento em que permitimos que nossa filha fosse quem ela é, deixasse crescer o cabelo, usasse as roupas que queria vestir, ela era uma criança diferente. E quero dizer que foi imediato. Foi uma transformação total”.