Um estudo da Universidade de São Diego realizado com mais de 14 mil jovens, constatou que adolescentes que se identificam como gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros, ou mesmo em dúvida de sua sexualidade, tem cerca do dobro de chances de usar drogas ilegais como cocaína, heroína, ecstasy ou metanfetaminas.

Mas qual seria o motivo? Antes que algum conservador venha culpar orientação sexual ou identidade de gênero (ou pior, algum suposto castigo divino!), o estudo constatou que o motivo disso são fatores como stress, principalmente relacionado ao medo de se assumir, ser diferente e sofrer rejeição de amigos e/ou família, todos fatores chave que influenciam e aumentam a chance da busca de drogas como uma válvula de escape a realidade.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
VEJA TAMBÉM:  Graças a PrEP, novas infecções por HIV caem mais de 30% na Austrália

Estigma e isolamento são fatores fortemente vividos por adolescentes LGBTs, e também fortemente associados aos motivos que levam muitos adolescentes ao caminho das drogas.

O estudo, que entrevistou 14.703 jovens sobre suas vidas e analisou o uso de mais de 15 tipos diferentes de substâncias, das legais como álcool e cigarro às ilegais, constatou que adolescentes LGBTs tem 12% mais chance do que os outros adolescentes de já ter usado alguma droga na vida, além de terem 27% mais chance de ter usado alguma droga no último mês, e 3 vezes mais chances de já ter experimentado heroína ou metanfetaminas pelo menos uma vez, e 2 vezes mais chance de já ter experimentado ecstasy ou cocaína na vida.

VEJA TAMBÉM:  Colton Haynes abre o jogo sobre vício em drogas e álcool: "Eu estava me destruindo"
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).