O jogador de futebol Troy Deeney, que joga pelo time inglês Watford, afirmou em entrevista ao podcast da BBC que existem muitos atletas LGBTs no futebol, pelo menos um em cada time, mas que nenhum tem coragem de ser o primeiro a se sair do armário.

“Eu diria que provavelmente há pelo menos um jogador de futebol gay ou bissexual em cada time de futebol. Eles estão lá, estou 100% certo de que é assim. Se alguém se assumisse, estou convencido de que na primeira semana haveria pelo menos cem pessoas que fariam o mesmo. O problema é que ninguém quer ser o primeiro”, revelou o atleta.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Deeney afirmou também que muitos tomam a iniciativa após a aposentadoria, por acreditarem que a orientação sexual pode ser um algo prejudicial para carreira. 

“Também me pergunto por que muitos esperam parar de jogar futebol, rugby ou qualquer outro esporte que pratiquem e depois admitem que são homossexuais. A impressão é que é algo realmente pesado para carregar durante sua carreira esportiva”, contou.

O jogador observou ainda que muitos esportistas estão dispostos a falar sobre o assunto e se posicionar a favor da diversidade publicamente, mas ninguém quer sofrer as consequências de ser o primeiro.

O futebolista alemão Toni Kroos também comentou sobre os preconceitos que o mundo do futebol colocava para atletas LGBTs, afirmando que não teria certeza se aconselharia outro jogador a sair do armário.