Pela primeira vez na história do futebol no Brasil, um árbitro parou uma partida para agir contra gritos homofóbicos vindos da torcida de um dos times. O jogo do Vasco contra o São Paulo aconteceu no último domingo (25).

Durante a partida, o árbitro Anderson Daronco ouviu o couro da torcida do Vasco que berrava “time de viado”. Em seguida, ele paralisou a partida para conversar com o técnico do time, Vanderlei Luxemburgo, que pediu para os torcedores não proferirem tais palavras.

Vídeos que circularam na internet mostram o momento da pausa e de Vanderlei fazendo sinais para a torcida não continuar com os gritos homofóbicos. O locutor do estádio também chegou a pedir que palavras de ódio não fossem espalhadas pelo estádio.

Assista:

Após o jogo, Daronco relatou o fato na sumula. “Relato que aos 17 minutos do segundo tempo houve um canto vindo da arquibancada da torcida do Vasco em que dizia: “time de viado”. Aos 19 minutos do segundo tempo, a partida foi paralisada para informar ao delegado do jogo e aos capitães de ambas as equipes a necessidade de não acontecer novamente”, disse Anderson.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A atitude da torcida vascaína pode custar até três pontos negativos para o time. A nova regra do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) enquadra atitudes homofóbicas no artigo 243-G do Código Disciplinar.

Vale ressaltar que esta não é a primeira vez que torcedores do Vasco são homofóbicos. Na semana passada, a foto de dois flamenguistas se beijando em um estádio viralizou com tons depreciativos entre os vascaínos.