Tom Annear, 26 anos, joga no Tavistock, clube de futebol de Devon. Ele é hétero e está com casamento marcado para ainda esse ano, mas isso não o impediu de denunciar abusos homofóbicos quando os presenciou.

De acordo com informações do PinkNews, o incidente ocorreu em uma partida da Toolstation Western League, em Somerset, onde sua equipe venceu por 4 a 0.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Um torcedor do time adversário estava fazendo “brincadeiras” à margem do campo. Annear disse que as coisas foram longe demais quando o homem gritou para ele: “Aposto que seu namorado é feliz em casa”.

“Isso me fez sentir raiva, nunca há necessidade de alguém ser homofóbico em relação a alguém”, disse ele à PlymouthLive .

VEJA TAMBÉM:  Mineirão é iluminado com as cores da bandeira LGBT+ e lança campanha de respeito à diversidade

“O jeito que o homem estava falando queria dizer que é ruim ser gay, quando não é. Não havia necessidade disso e esse tipo de abuso não pode existir”, acrescenta o jogador.

Ele ainda relata que: “o fato de ele achar engraçado fez piorar. Minha noiva estava lá e tem dois irmãos que são gays e não foi legal para ninguém ver ou ouvir”.

Tom Annear relatou o incidente ao árbitro e árbitros assistentes, como os jogadores são instruídos a fazer caso recebam algum tipo de abuso por parte de espectadores, oponentes ou oficiais.

VEJA TAMBÉM:  Jogador de futebol americano Ryan Russel sai do armário e apresenta o namorado

Ele também apresentou uma queixa à Somerset Football Association e pediu a outros jogadores, não importa onde estejam, que façam o mesmo se receberem alguma manifestação homofóbica.

“É realmente importante falar de qualquer caso que ocorra”, disse Annear. “Não há necessidade de falar com ninguém dessa maneira. Ninguém merece isso. Precisamos aumentar a conscientização, porque deve haver mais casos”.