Os conselheiros anti-discriminação da FIFA estão alertando os fãs LGBT de futebol que vão à Copa do Mundo de 2018 na Rússia, que manifestações de carinho em público podem ter uma resposta agressiva por parte de russos intolerantes.

A homossexualidade foi despenalizada na Rússia em 1993, mas o sentimento anti-gay permanece forte e intensificado após a introdução de uma lei em 2013, que proíbe a disseminação de “propaganda” legitimando a homossexualidade. À medida que os fãs do esporte preparam suas viagens após o sorteio da tabela dos jogos da Copa do Mundo, a rede Fare (Football Against Racism in Europe) disse que produzirá uma cartilha que explicará aos torcedores LGBT  como se comportar na Rússia.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
VEJA TAMBÉM:  Jogador de futebol gay, Thomas Beattie abre o jogo sobre LGBTs no esporte

Piara Powar, diretor executivo da FARE, disse ao jornal The Guardian sobre algumas das ações com as quais devem ter cuidado tanto o coletivo LGBT, como as pessoas de cor, ou as minorias étnicas: “O manual aconselha os homossexuais a serem cautelosos em qualquer lugar, no qual a comunidade LGBT não é bem-vinda. A mesma mensagem é dirigida a pessoas de cor negra, assim como a minorias étnicas. Se os adeptos homossexuais passearem pela rua de mão dada deverão enfrentar os perigos que essa ação acarreta. Depende da cidade e da hora do dia”.

O manual inclui instruções nas quais se detalha as leis na Rússia sobre o tema: “Não é um crime ser gay, mas há uma lei contra a promoção da homossexualidade a menores. Os assuntos da comunidade LGBT não formam parte da política do estado. Os gays na Rússia têm um lugar, que está escondido e debaixo de terra”, sublinhou Piara Powar, que referiu que a FARE estuda a possibilidade de introduzir a bandeira arco-íris nos estádios.

VEJA TAMBÉM:  Em protesto, jogadores realizam partida de futebol pelados

VEJA TAMBÉM:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).