O jogador de futebol francês Oliver Girioud, que atualmente joga pelo Premier League Club Chelsea e pela seleção francesa, afirmou que acha ser impossível que um jogador de futebol seja abertamente gay.

A declaração foi dada em entrevista ao jornal francês Le Figaro, quando ele foi perguntado sobre o que acha do jogador alemão Thomas Hitzlsperguer, que se assumiu gay publicamente em 2014 ao se aposentar.


Assista também:


“Quando vi o que o Thomas fez, foi emocionante. No vestiário há muita testosterona, provocações e banhos coletivos. Entendo a dificuldade e dor dos caras em se assumirem. É desafiador e pode levar anos pra se criar coragem”.

Ele também falou de seu apoio à comunidade LGBTL: “Quando entrei no Montpellier, me envolvi na luta por tolerância na capa da revista Tetu (francesa) com um laço de arco-íris em apoio aos gays”.

Ele acredita que a principal dificuldade hoje, mais que os clubes ou patrocinadores, são os torcedores: “A torcida não está pronta. Quando aconteceu com o Gareth Thomas, as pessoas respeitaram enquanto a torcida desrespeitou. No futebol há uma cultura escrota, principalmente quanto aos jogadores do time adversário”, disse ele. (continua abaixo)

Veja também:

Entretanto, é importante lembrar que as coisas começam a mudar, ainda que devagar. Ano passado, Liam Davis fez história ao se tornar o primeiro jogador assumidamente gay a jogar no Wembley Stadium, em Londres na Inglaterra, jogando em uma final pelo Cleethorpes Town FC.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).