RuPaul’s Drag Race lançou um vídeo com Drags Negras para combater o racismo entre seus fãs. O vídeo de quase dois minutos apresenta vária ex-drags como Heidi N Closet, Mariah Balenciaga, Latrice Royale, Mayhem Miller, Widow Von’Du e The Vixen.

Em preto e branco, o vídeo lançado na terça-feira, as Drags Negras estão desmontadas e se reintroduzem aos fãs por seus nomes reais e seus hobbies (música, videogame, culinária etc.) para se humanizarem aos telespectadores.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Eu sou alguém que experimentou a injustiça e o racismo desde muito jovem em primeira mão. E mesmo que eu tenha suportado essas coisas. Eu ainda tentei ver os aspectos positivos e ver o que há de bom nas pessoas e no mundo como um todo”, disse Trevien Anthonie Cheek, que também é conhecido por seu nome artístico, Heidi.

As queens então entregaram uma mensagem juntas: “Debaixo da eleganza está um ser humano como você. Precisamos parar coletivamente as ameaças, parar o racismo que está afetando esta comunidade”.

VEJA TAMBÉM:  BBB: Babu é montado por sisters e desfila ao som de hino LGBTQ+

“Portanto, faça um plano para sermos melhores e nos trate como os seres humanos que somos. Prometa espalhar alegria e bondade para todos nós. Suas palavras têm poder. Vamos usá-las para o bem. Vamos fazer isso de verdade e fazer do RuPaul Drag Race, o exemplo”.

O vídeo direciona os expectadores ao Projeto Trevor para obter mais orientação sobre “a interseção de identidades raciais e LGBTQ+. O racismo é um problema dentro da comunidade Drag. As rainhas frequentemente se tornam alvos de assédio nas redes sociais por fãs, que lançam calúnias racistas e até ameaças de morte contra os artistas.

Para Von’Du, o fenômeno ficou tão forte que ela declarou que estava se retirando da vida pública em agosto. “Obrigado ao ‘fandom’ de Drag Race!” o competidor da 12ª temporada escreveu no Twitter. “Você conseguiu! Você afastou outra pessoa negra do que eles amam! Eu tento ser forte, mas você fez com que eu sentisse que deveria me odiar e adivinhar o que você ganhou!”.

VEJA TAMBÉM:  Drag queen Gigi Goode, de RuPaul, sai do armário como gênero-fluido

Este é o segundo vídeo antirracismo lançado pela World of Wonder com Drags Negras, produtora de Drag Race, este ano; a primeira apresentou rainhas de todas as nacionalidades expressando seu apoio ao movimento Black Lives Matter. RuPaul também não apareceu em nenhum dos dois.

Em uma entrevista recente ao The Advocate, Balenciaga disse que a ação do World of Wonder estava “muito atrasada”. Ela também disse que as rainhas brancas têm a responsabilidade de “falar abertamente” contra seus próprios fãs racistas e “responsabilizar-se mutuamente”.