Antes de sair o resultado das Eleições Municipais 2020, Marcelo Crivella, ex prefeito do Rio, “acusou” o candidato campeão Eduardo Paes de transformar o Rio de Janeiro na capital mundial do turismo gay! Isso aconteceu durante o último debate da TV Globo no dia 27/11! E não é que ele tinha razão?

Em seu discurso, pós vitória, Dudu, apelido que foi dado pelos cariocas, confirmou sua intenção de fazer do Rio uma cidade com mais diversidade.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Agora vocês estão livres para voltar a confirmar essa cidade como a cidade da diversidade. É uma cidade tão ampla, que aceita todos, que abraça todos. O grande papel hoje do carioca é celebrar que um governo preconceituoso, omisso nos últimos anos, vai terminar”, começou ele, entusiasmado.

“Para os que votaram em mim, para quem não votou em mim, para todos os credos, para todas as orientações, para todas as religiões, o Rio é o lugar da diversidade. É dessa maneira que a gente quer governar”, acrescentou Eduardo.

VEJA TAMBÉM:  Joe Biden assina decreto histórico em prol a população LGBTQI+

Vale destacar, que além de falas homofóbicas, Crivella também cometeu preconceito religioso ao tentar ofender Eduardo Paes. O bispo disse que seu adversário usa “chapéuzinho de Zé Pilintra” durante os desfiles do Carnaval do Rio de Janeiro, referência a uma entidade cultuada em religiões de matrizes africanas no Brasil, sobretudo na Umbanda.

Eduardo Paes na Sapucaí. (Foto: Reprodução / Tudo de Samba)
Eduardo Paes na Sapucaí. (Foto: Reprodução / Tudo de Samba)

Gestão de Paes

Em 2011, na gestão de Eduardo Paes como prefeito, o The Guardian, jornal britânico, publicou matéria relatando que a cidade maravilhosa se preparava realmente para ser a capital mundial do turismo gay (Crivella que não veja isso!)! A reportagem abordou ações da prefeitura pelo respeito à diversidade sexual e combate à homofobia, como a criação da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual.

 

 

Avatar
Carioca, antenado e intenso. Redator do Põe na Roda e Produtor Digital da Rádio Rio de Janeiro. Amante das artes, desde as cênicas até a fotografia. Taurino com 21 anos, apreciador raiz da cultura pop e um jornalista em construção.