Não é novidade que a educação que favorece a masculinidade tóxica e frágil e frágil em homens no mundo seja a causa de muitos crimes e comportamentos violentos dos homens. Há estudos inclusive que comprovam isso. Olha essa notícia então!

Um homem foi preso por apontar uma arma na cabeça de uma mulher e atirar nela, felizmente não a atingindo. O motivo? Só porque ela cogitou que ele fosse gay e o questionou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Segundo informações do portal Pink News, a polícia em Monroe, Louisiana (EUA), prendeu Fredrick Jerell Davis, de 34 anos, sob suspeita de agressão com agravante de posse de arma de fogo no último dia 16 de setembro.

Os policiais compareceram ao local após denúncias de que tiros foram disparados no apartamento de uma mulher. O inquérito diz que a vítima afirmou que Davis tinha ido ao seu apartamento e apontado uma arma para sua cabeça antes de disparar uma bala na parede a ameaçando.

Fredrick Jerell Davis: Masculinidade tóxica? (Foto: Reprodução / Ouachita Parish Sheriff's Office)
Fredrick Jerell Davis: Masculinidade tóxica? (Foto: Reprodução / Ouachita Parish Sheriff’s Office)

O motivo de David ter ficado tão “chateado”, segundo relatou a vítima, foi que ela se referiu a ele como “gay” naquela noite, em um claro exemplo de como a masculinidade tóxica torna o homem inseguro e inconsequente. Ainda assim, no interrogatório, Davis negou todas as acusações.

Vale lembrar que um estudo realizado este ano por pesquisadores da Universidade de Pittsburgh descobriu que traços associados estão ligados a intimidação violenta, assédio sexual e doenças mentais.

Dados de 3.600 homens de três países diferentes foram analisados, com participantes pontuando suas reações a declarações como “Um cara gay não é um homem de verdade” e “Homens heterossexuais serem amigos de homens gays é totalmente normal”.

A equipe descobriu que estes mesmos homens “machos”, com crenças na masculinidade tóxica, e com atitudes agressivas e anti-LGBT+, não só são mais propensos a serem agressores, mas também a ter problemas de saúde mental.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).