Parece que a “idade” para os homens gays, bissexuais e pansexuais chega muito mais rápido, né? Infelizmente, a cultura presume um enaltecimento de pessoas mais jovens, enquanto o envelhecimento se torna algo totalmente indesejável pra muitos que se deixam levar por esta crença. Quando trazemos esse “gay culture” para o Grindr, o negócio fica ainda mais pesado.

Um usuário do Twitter chamado Vinicius Santana compartilhou uma experiência recente que teve no aplicativo ao conversar com um rapaz um pouco mais novo que ele por lá.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Vinicius tem 33 anos e quando revelou sua idade ganhou um: “Você é muito gato. Coroa gostoso”. Ele então questionou a idade do menino do outro lado, pensando se tratar de um adolescente. Mas não: “26! Sou acostumado a pegar caras da minha idade. Mais velho que eu não” .

Revoltado com a maneira como foi tratado, o homem simplesmente não respondeu mais o agora ex-futuro contatinho, que ainda tentou uma reaproximação sem sucesso perguntando: “Você está bem?”. É, parece que não…

O caso gerou repercussão nas redes sociais e uma discussão sobre o assunto foi levantada. Para muitos, 33 anos já parece muito velho, mas para outros ainda está novo, ou é até novo demais… Independente da resposta dessa pergunta, fato é que no Grindr, a falta de educação ultrapassa todos os limites!

VEJA TAMBÉM:  Assaltantes marcam encontros por Grindr pra roubar vítimas no Piauí

E os gays acima dos 40, 50, que ainda estão solteiros? É extremamente necessário desmistificar essa ideia que os “gays envelhecem mais rápido”, pois todo mundo irá chegar lá um dia e sofrer as consequências que muitos estão tendo que lidar hoje.

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.