A boate Berghain, que fica Berlim na Alemanha, é frequentemente citada em sites de avaliações de festas como “o melhor clube do mundo”. Mas para um homem hetero de San Antonio, acabou sendo o oposto.

Kyle estava de férias em Berlim e não tinha idéia de onde estava se metendo quando dois amigos que ele tinha feito recentemente na viagem o convidaram a ir.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O famoso clube, que se diz ter a porta mais disputada de Berlim, impede qualquer um de entrar com câmeras e é conhecido por suas festas pesadonas de sexo gay. E pela regra de “vale tudo” dos frequentadores, não importa se estamos falando de drogas ou sexo.

E sendo assim, o que acontece em Berghain fica em Berghain. Bem, a menos que você seja Kyle, e decida escrever uma avaliação hilária do que achou da casa no site de avaliações de casas noturnas no Yelp.

“Entramos e eles me oferecem essas pequenas pílulas de aparência estranha e eu passei. Sem drogas para mim. Os dois tomaram e começam a se beijar”, disse ele.

E continuou: “Não estou falando de um beijinho, estou falando de boca aberta, beijo de língua explícito.”

VEJA TAMBÉM:  Demi Lovato fala sobre sua sexualidade: “Sou fluída. A amor é amor"

Saber que seus novos amigos eram gays foi apenas a primeira descoberta da noite. Segundo sua avaliação, logo em seguida ele olhou em volta e viu 3 ou 4 homens nus eretos dançando.

“Decido ir buscar uma cerveja e digo a mim mesmo: Talvez eu esteja na seção errada e esta seja a parte gay do clube!”. Não Kyle, o clube inteiro é a parte gay!

Tentando aliviar seu choque inicial com uma cerveja, Kyle logo descobriria que realmente não há limites dentro de Berghain.

“Vou adianta e vejo um cara barbudo comendo outro cara barbudo. E aí vi outro com o braço, quase até o cotovelo, na bunda de outro cara! Eu pensei que era um truque de mágica ou uma ilusão. NÃO! O cara que está basicamente sendo empalado, e o pior,  estava gostando!”, disse o rapaz hétero incrédulo.

“Também vi um cara recebendo dupla penetração de dois caras!! Foi a hora que decidi ir embora!”, relatou.

Mas tinha apenas um problema: um dos novos amigos de Kyle estava com o telefone dele guardado (não podia entrar com telefone e eles esconderam pra ele para o segurança não ver). Foi então que ele partiu em uma verdadeira aventura pra encontrar os rapazes.

VEJA TAMBÉM:  Revoltado com recusa, hétero pula em capô e quebra janela de carro de lésbica; assista

Em sua avaliação ele continuou: “Agora havia homens nus em todo lugar! Um chupando um ao outro. Fisting um no outro. Havia um cara que estava andando com outro cara (estilo cowgirl) e gritando ‘Balles Tief! Balles Tief!’. Pergunto ao cara ao meu lado o que ele está gritando e ele me responde: é alemão para “Balls Deep (Bolas Fundo!)”.

E o relato do clube pesadão vai adiante: “Então chega um cara até mim com uma seringa e age como se fosse me enfiar. Eu pulo para trás e penso em espancá-lo, e ele começa a rir e, diz em um inglês muito ruim, diz:“ Quer esse químico excelente para te deixar acordadão e depois ficar chapado? Enquanto digo” NÃO! “… uma sirene / apito alto começa a tocar”.

E o que seria o apito? “Pergunto a esse cara que parece um vampiro: Que diabos é isso? ‘Existe um incêndio ou terrorista ou algo assim?’ Ele dá uma risadinha estranha e diz que a sirene significa que é ‘O momento de escorregar e deslizar!’… Então centenas de caras, os que ainda não estavam nus, tiram as calças e começam a se masturbar a pista de dança”.

VEJA TAMBÉM:  Homem gay é espancado pelo namorado que agora se diz hétero

E o “momento de escorregar” e deslizar funcionava assim: “A regra era ejacular no chão pra deixá-lo escorregadio e depois homens nus deslizavam por isso! Que porra é essa?!”

“Olho para trás e aquele cara vampiro está se masturbando na minha direção. Eu jogo uma garrafa de cerveja nele e saio dali.  Então eu passo por esse cara que parece estar ferido e ele está pedindo ajuda. Eu sou um cara muito legal, então pergunto o que aconteceu”.

Então ele ficou sabendo: “Ele se inclina e você pode ver esse objeto com aparência de silicone / borracha mal saindo da bunda. Você mal podia ver. Ele então explica que enfiou um braço de borracha com o punho lá dentro e estava preso! Esse cara achava que ia vou ajudar a tirar?! Foi quando decidi dar o fora dali!”

Finalizando seu relato, Kyle disse que pegou o taxi e garante: “Esta foi minha experiência na boate mais legal do mundo. Sou flexível e posso lidar  com muitas coisas, mas esse lugar era exagerado demais! Não voltarei nunca!”

Fonte: Gay Star News

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).