Apesar de todo o avanço dos direitos dos LGBTQ+ no Brasil, ainda temos leis incrivelmente banais que chegam a ser inacreditáveis.

Uma delas é que gays que tiveram relações com outro homem em um período de um ano não podem doar sangue.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Alguns países que também contam leis parecidas, como os Estados Unidos, anunciaram uma medida para flexibilizar as regras. Por lá, o período caiu de 12 para apenas três meses.

Atualmente, o banco de sangue está escasso por causa da pandemia de Coronavírus e a quantidade de internações. Apesar disso, o Ministério da Saúde foi irredutível.

“O Ministério da Saúde informa que as regras estabelecidas na Portaria de Consolidação GM/MS n° 5, de 28/09/2016, que substitui a portaria n° 158/2016, visam, sobretudo, a segurança transfusional, permanecendo inalteradas.”

Dados informam que as doações de sangue já tiveram quedas significativas, já que, de quarentena, as pessoas estão evitando sair de suas casas.

VEJA TAMBÉM:  Deputado cogita propor lei que proíbe beijo gay em público no Brasil

Infelizmente, a medida de restrição para homossexuais homens é uma tendência mundial. A própria OMS (Organização Mundial da Saúde), em seu manual de seleção de doadores, registra que gays sexualmente ativos tem “19,3 vezes mais chances de terem o vírus HIV”.

E aí, o que acha da situação?

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.