A prefeitura da cidade de Nova York, nos Estados Unidos, preparou um guia de recomendações à população para evitar espalhar o coronavírus que já assola os Estados Unidos e principalmente os grandes centros urbanos.

Em uma parte que falava sobre como ter uma vida sexual em temos de pandemia, o documento foi claro ao recomendar masturbação e sexo virtual por um tempo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Masturbação não espalhará coronavírus, especialmente se você lavar as mãos antes e depois do ato por pelo menos 20 segundos”, diz o material.

Outra recomendação é não ter qualquer contato sexual com pessoas que não estejam isoladas junto com você, ou que tenham saído e voltado pra casa: “Ter contato próximo – incluindo sexo – com apenas um pequeno círculo de pessoas ajuda a prevenção também”.

VEJA TAMBÉM:  Dá inveja: boates, bares e saunas LGBTQ+ reabrem na Nova Zelândia

Outra recomendação vai para quem costuma encontrar parceiros sexuais por aplicativos ou na Internet. Neste caso, a dica é recorrer ao sexo virtual temporariamente: “Evite encontros presenciais. Sexo pela webcam, mensagens de texto, videoconferência ou salas de bate-papo são opções mai seguras”.

Sobre o ato sexual, o guia lembra que beijo transmite coronavírus e sexo oral anal (rimming) também tem alto nível de contágio. Para penetração oral, vaginal ou anal, preservativos podem ajudar a reduzir as chances de contágio, mas não eliminam em sua totalidade. Ainda é lembrava a importância de se manter higienizados os brinquedos sexuais, sempre lavados com água quente ao final do uso.

VEJA TAMBÉM:  Coronavírus: Indústria do pornô pode ter a resposta para o fim da quarentena, diz cientista; entenda

Ao final, o documento avisa que é melhor desistir do sexo caso você ou seu parceiro tenham qualquer sintoma de gripe ou condição clínica que os coloque em grupo de risco como idade avançada ou doenças pré-existentes como diabetes, doenças pulmonares, cardíacas, câncer ou sistema imunológico comprometido.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).