O número de pessoas diagnosticadas com HIV no Reino Unido caiu drasticamente desde 2012, segundo dados divulgados pela Public Health England.

Homens gays e bissexuais sofreram o declínio mais acentuado de novas infecções, com taxas caindo a 71%. O motivo atribuído para a queda e excelente notícia é o aumento no uso da profilaxia pré-exposição (Prep).

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Sendo comprovadamente eficaz na prevenção da transmissão do HIV, ativistas vem pressionando o governo para que se disponibilize em ainda maior escala o medicamento que já é distribuído no Reino Unido.

Das 103.800 pessoas que vivem com HIV no Reino Unido em 2018, 93% foram diagnosticadas com o vírus. Desses, 97% estão recebendo tratamento.

E destes, 97% são, como resultado, indetectáveis, o que significa que não podem transmitir o vírus. Entre homens gays e bissexuais, a transmissão do HIV caiu de 2.800 em 2012 para 800 casos em 2018.

VEJA TAMBÉM:  Ativista gay Zak Kostopoulos é linchado até a morte na Grécia

O teste de HIV aumentou bastante na última década. E o número de homens que fazem sexo com homens vivendo sem diagnóstico de HIV diminuiu pela metade entre 2014 e 2018, para 3.600.

O secretário de Saúde Matt Hancock disse que o Reino Unido estava no caminho certo para atingir seu objetivo de acabar com a transmissão do HIV até 2030.

“Sinto fortemente que vamos conseguir simplesmente encerrar a transmissão do HIV”, disse ele. E fez questão de lembrar: “O HIV trouxe dor e sofrimento incalculáveis ​​a muitos, por isso é encorajador ver as transmissões continuarem a cair em todo o Reino Unido”.

Atualmente, o Prep está disponível gratuitamente para pacientes de alto risco na Escócia e no País de Gales, mas muitos na Inglaterra tiveram que esperar até que pudessem ter acesso a um estudo de impacto que começou em setembro de 2017.

VEJA TAMBÉM:  Por música alta que interrompeu sexo, homem nú invade casa e deixa vizinho tetraplégico

A PrEP é uma pílula que, tomada diariamente ou sob demanda antes de fazer sexo, previne a infecção pelo HIV. Se tomado de forma consistente, protege as células do corpo e desativa o vírus para impedir sua multiplicação.

Um estudo realizado pelo Conselho de Pesquisa Médica do Reino Unido constatou uma queda de 86% nas novas infecções por HIV entre gays em PrEP, em comparação com não usuários. Muitos profissionais do setor de saúde sexual dizem que a PrEP, quando tomada corretamente, é quase 100% eficaz.

A diretora de política da Terrence Higgins Trust, Debbie Laycock, disse que agora é necessário um foco além das comunidades estereotipadas associadas ao HIV.

“O fato de ainda estarmos vendo 43% de todos os novos diagnósticos de HIV em estágio avançado, principalmente entre homens heterossexuais e acima dos 50 anos, é evidência da necessidade urgente de envolver esses grupos em torno de HIV e testes regulares”.

VEJA TAMBÉM:  85% dos soropositivos sofre preconceito nos aplicativos de encontro, revela pesquisa

As infecções detectadas em estágio tardio têm mais de um risco dez vezes maior de morte no ano seguinte ao diagnóstico em comparação com aqueles diagnosticados precocemente e iniciam o tratamento imediatamente. 

A expectativa de vida dos medicamentos anti-retrovirais prescritos em um estágio inicial está alinhada com a da população em geral.

Fonte: BBC

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).