No lançamento de sua candidatura a presidência do Brasil no último dia 20 de julho, o presidenciável Ciro Gomes e seu partido PDT, lançaram uma cartilha chamada “12 Passos para mudar o Brasil”, explicando didaticamente ideias e propostas que farão parte de seu plano de governo.

Chamou a atenção o destaque dado ao ítem 10 dos 12 passos, chamado “Respeitar todos o brasileiros” frisando questões como a LGBT e de direitos humanos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Os grupos que serão contemplados nas nossas políticas afirmativas são as mulheres, os negros, as comunidades LGBTI e as pessoas com deficiências”, afirma o documento.

E não parou de maneira vaga por aí, como muitos candidatos se resumem quando falam da pauta LGBT. Em alguns parágrafos adiante foi possível notar muitas demandas solicitadas há muito tempo pelo movimento LGBT:

VEJA TAMBÉM:  Ciro Gomes sugere que Bolsonaro seja gay enrustido mal resolvido

“Vamos dar efetividade ao Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos LGBT; criar meios de coibir ou obstar os crimes LGBTIfóbicos; incluir o combate a toda forma de preconceito, seja ele por raça, etnia, sexo, orientação sexual e/ou identidade de gênero no Plano Nacional de Educação; articular e apoiar a aprovação do Estatuto das Famílias e do Estatuto da Diversidade; garantir e ampliar a oferta de tratamentos e serviços de saúde para que atendam às necessidades especiais da população LGBT no SUS e suas especificidades, e fomentar a aprovação dos Projetos de Lei em tramitação que visam a equiparação do casamento civil igualitário, assim como a Lei de Identidade de Gênero, entre outras medidas.”

Outra presidenciável que também falou sobre a questão LGBT foi Marina Silva. Ainda não tenha especificado muito as questões e demandas, garantiu que como presidente, respeitará o Estado Laico e direitos de todos os cidadãos, inclusive os LGBTs.

VEJA TAMBÉM:  Folha descobre esquema ilegal pró-Bolsonaro pra financiar fake news por whatsapp

Declaradamente ao lado da comunidade LGBT e igualdade também estão os presidenciáveis Guilherme Boulos, do PSOL, e Manuela D’Ávila, do PC do B. Geraldo Alckmin, do PSDB, ainda não falou especificamente sobre a questão nesta campanha. Entretanto, ainda que já tenha negociado e buscado apoio de conservadores e bancada evangélica – o que realmente é preocupante – em seu histórico político, foi em seu governo que a homofobia foi criminalizada no Estado de São Paulo, é importante lembrar.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).