Phyllis Papps e Francesca Curtis apareceram ao vivo na TV nacional há 50 anos, e suas ações mudaram a Austrália para sempre. O casal de lésbicas, que ainda está junto, apareceu junto no programa de atualidades da ABC, This Day Tonight, em outubro de 1970, tornando-se o primeiro casal lésbico a aparecer na TV australiana.

Em um novo documentário intitulado “Por que ela teve que contar ao mundo?”, exibido no programa Compass da ABC esta semana, detalha o relacionamento de 50 anos de Curtis e Papps e a onda de mudança política que veio depois que o casal apareceu na TV. Papps disse no documentário que a Austrália nos anos 1970 era “muito, muito conservadora” e que “as mulheres lésbicas eram invisíveis” porque “as pessoas não achavam casal de lésbicas não existiam”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O Pink News conta que a dupla lutou com sua sexualidade e Curtis admitiu no documentário que ela não sabia “nada sobre homossexualidade ou lesbianismo”. Ela disse: “Ninguém falava sobre isso naquela época”. Papps contou como ela veio de uma família tradicional grega e até foi noiva de um homem. Ela disse que se abriu com uma colega sobre sua sexualidade, e a pessoa “me deu o nome de três psiquiatras”.

VEJA TAMBÉM:  Casal de lésbicas tem dois bebês com quatro dias de diferença

Elas se conheceram em círculos de ativistas e se tornaram membros proeminentes das Filhas de Bilitis, o primeiro grupo de direitos políticos homossexuais da Austrália. A organização foi posteriormente rebatizada de Movimento Lésbico da Australásia. Em julho de 1970, Papps e Curtis trocaram alianças, embora a Austrália não reconhecesse legalmente o casamento do mesmo sexo até dezembro de 2017.

Poucos meses depois, o casal de lésbicas apareceu no programa This Day Tonight da ABC para participar de um segmento sobre lesbianismo e pressionar por uma aceitação mais ampla da comunidade LGBT+ na Austrália. “Ninguém queria ir [ao programa], elas estavam todas no armário, então Phyllis e eu nos oferecemos”, Curtis compartilhou.

Durante o programa, ela disse ao apresentador que “teve aproximadamente três meses de culpa” sobre sua sexualidade, mas então ela chegou a um estágio em que queria “contar ao mundo” e “queria que o mundo aceitasse”. Na sequência, Papps disse que sua mãe “entrou com uma ação judicial” para impedi-las “de reclamar sua herança”.

VEJA TAMBÉM:  Kate Winslet e Saoirse Ronan roubam a cena em romance lésbico, assista trailer

Casal de lésbicas encorajou o mundo

Além de suas vidas pessoais, a entrevista sinalizou o início do trabalho da Austrália em prol da igualdade LGBT+. Papps disse acreditar que a entrevista foi “importante na criação de uma força” para o progresso LGBT+. “Tem sido uma vida de lutas. Não porque não conseguíssemos ser nós mesmos, mas porque não conseguimos que as pessoas nos aceitassem”, disse ela.

Ao longo dos altos e baixos, o casal de lésbicas sempre teve uma a outra, e agora elas moram na Ilha Phillip em Victoria. Papps disse ao Q News que visitou sua mãe em sua casa de repouso enquanto o casamento entre pessoas do mesmo sexo ainda estava sendo debatido na Austrália. Ela disse que sua mãe tinha “votado sim” na pesquisa postal de igualdade no casamento em 2017. “Demorou uma vida inteira para chegar a isso”.