Vinicius Borges, mais conhecido como Doutor Maravilha, voltou a responder uma das dúvidas mais perguntadas por seus pacientes, ou melhor, público, no Instagram.

“Afinal, brincar na portinha pode?”, questionou um internauta sobre os riscos da transmissão de IST e até gravidez na hora da sarração que muitas vezes antecede o ato de penetração no sexo.

“Será que ‘brincar na portinha’, algum tão comum e tão prazeiroso entre nós, oferece algum risco de transmissão de ISTs ou mesmo de gravidez?”, diz o post logo no início.

Pois bem, confira a resposta do médico: 

“Nós tendemos a considerar como sexo apenas atos que envolvem penetração (anal ou vaginal), talvez resultado dos nossos modelos normativos e falocentrados de sexualidade, e acabamos nos esquecendo que o ato sexual começa bem antes. E continua muito além disso.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Com relação à gestação, existem SIM casos de fecundação e gestação após episódios em que a pessoa com pênis fica esfregando-o na vulva, ou o introduz parcialmente na vagina, ejacula na região perineal e até mesmo na parte mais alta das coxas, principalmente quando a pessoa com útero está em período fértil. Não é tão fácil quanto ejacular dentro da cavidade vaginal. Mas ocorre sim. Lembrando também que mesmo antes de ejacular, nós já eliminamos espermatozoides pelo líquido pré ejaculatório.

Quanto às IST’s, já vi vários casos de transmissão de gonorreia, clamídia, herpes e HPV transmitidas apenas pelo sarro. Inclusive pelo esfrega-esfrega sem preservativo na região anal. Muitas pessoas podem ter infecções assintomáticas na vagina, garganta ou ânus, mas isso não quer dizer que não possam transmiti-las deste modo.

O HIV geralmente necessita de um contato maior, com quebra de barreira (úlcera, sangramento, contato com mucosa) para haver transmissão. Mas se você está insegura e não tem muita noção do que realmente ocorreu, não hesite em iniciar a PEP (profilaxia pós- exposição). Antes de dizerem que ‘nem vale a pena transar’ 😬😏, lembrem-se que infecções podem ser tratadas, preservativo e gel podem ser utilizados, aconselhamento reprodutivo e sexual pode ser feito e diálogo pode ser estimulado.

Nosso corpo é uma máquina complexa de milhares de anos de evolução, e conhecer seu funcionamento deve ser um motivo de prazer e satisfação, e não uma maneira de arraigar medos e podar comportamentos.”


Veja o post original abaixo:

View this post on Instagram

Será que ‘brincar na portinha’, algum tão comum e tão prazeiroso entre nós, oferece algum risco de transmissão de ISTs ou mesmo de gravidez? Nós tendemos a considerar como sexo apenas atos que envolvem penetração (anal ou vaginal), talvez resultado dos nossos modelos normativos e falocentrados de sexualidade, e acabamos nos esquecendo que o ato sexual começa bem antes. E continua muito além disso. Com relação à gestação, existem SIM casos de fecundação e gestação após episódios em que a pessoa com pênis fica esfregando-o na vulva, ou o introduz parcialmente na vagina, ejacula na região perineal e até mesmo na parte mais alta das coxas, principalmente quando a pessoa com útero está em período fértil. Não é tão fácil quanto ejacular dentro da cavidade vaginal. Mas ocorre sim. Lembrando também que mesmo antes de ejacular, nós já eliminamos espermatozoides pelo líquido pré ejaculatório. Quanto às IST’s, já vi vários casos de transmissão de gonorreia, clamídia, herpes e HPV transmitidas apenas pelo sarro. Inclusive pelo esfrega-esfrega sem preservativo na região anal. Muitas pessoas podem ter infecções assintomáticas na vagina, garganta ou ânus, mas isso não quer dizer que não possam transmiti-las deste modo. O HIV geralmente necessita de um contato maior, com quebra de barreira (úlcera, sangramento, contato com mucosa) para haver transmissão. Mas se você está insegura e não tem muita noção do que realmente ocorreu, não hesite em iniciar a PEP (profilaxia pós- exposição). Antes de dizerem que ‘nem vale a pena transar’ 😬😏, lembrem-se que infecções podem ser tratadas, preservativo e gel podem ser utilizados, aconselhamento reprodutivo e sexual pode ser feito e diálogo pode ser estimulado. Nosso corpo é uma máquina complexa de milhares de anos de evolução, e conhecer seu funcionamento deve ser um motivo de prazer e satisfação, e não uma maneira de arraigar medos e podar comportamentos. 🙃🐻 #doutormaravilha #wonderdoctor #saudelgbt #saudedamulher #saudedoidoso #sexo #brincarnaportinha #sexeducation #infectologia #sarro #sexualidade #hiv #aids #gaysp #ginecologia #gravidez #medicina

A post shared by Vinicius Borges (@doutormaravilha) on

Aproveite e siga o Doutor Maravilha nas redes sociais para ter mais informações sobre saúde, sexualidade e ISTs.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).