O presidente eleito Jair Bolsonaro tem bloqueado seguidores que não compactuam com seus ideais políticos de suas redes sociais.

Alguns exemplos são os jornalistas Bruna de Lara, repórter do The Intercept Brasil, Nayara Felizardo e Leandro Demori.

Para um presidente que afirma usar as suas redes sociais como canais de comunicação oficiais de seu governo diretamente com a população, Bolsonaro comete um ato inconstitucional, uma vez que nenhum cidadão pode ser privado de informações oficiais do governo.

Para se ter ideia da gravidade da situação, o presidente americano Donald Trump – como já noticiado na imprensa – tinha a mesma atitude ao bloquear opositores de suas redes sociais e foi proibido pela justiça americana de fazer isso, uma vez que, sendo presidente da nação, ele deve satisfação à população e nenhum cidadão do país pode ser impedido de se informar sobre.

Uma vez que você é um representante eleito pela nação e trabalha por ela, não pode bloquear o acesso de quem quer que seja como se suas redes oficiais fossem um bem privado ou pessoal.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A jornalista Bruna de Lara reclamou (justamente!) em suas redes sociais: “Bolsonaro usa o Twitter como fonte oficial de comunicação do governo e vem falar em liberdade de expressão no mesmo dia em que silencia jornalistas? O medo tá grande ou é só criancisse mesmo?”, questionou ela.

E aí STF? Justiça brasileira? Vai arregar de novo ao Bolsonaro (como fez com seu filho ameaçando fechar o STF) ou vai defender o direito ao acesso à informações sobre o governo por todos os cidadãos? Afinal, vivemos em uma democracia? Fica a dúvida!

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).