Na semana de visibilidade Trans, o Ministério da Saúde disponibilizou novamente a cartilha voltada à saúde de homens transexuais que havia sido retirada do ar logo na primeira semana do governo Bolsonaro, porém com algumas mudanças.

Na primeira semana deste ano, a cartilha chamada de “Homens Trans: vamos falar sobre prevenção de infecções sexualmente transmissíveis” foi retirada do site do Departamento de HIV/Aids do ministério. A cartilha abordava assuntos como doenças sexualmente transmissíveis, meios de prevenção e direitos garantidos no SUS para homem trans.  

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A prática “pumping” ou “pump” – conhecida entre homens trans  que consiste em usar um equipamento para aumentar o clitóris – era ilustrada na cartilha através de imagens, mas agora as ilustrações foram retiradas.

A presença das ilustrações na cartilha foi citada como justificativa pelo governo para retirar o material de circulação, o que não faz muito sentido uma vez que as ilustrações tornavam o material didático e de mais fácil entendimento. O Ministério da Saúde afirmou que na cartilha faltavam recomendações técnicas no material e alerta sobre os riscos de lesões e sangramentos.

VEJA TAMBÉM:  Lésbica bolsonarista diz que agressão homofóbica que sofreu com namorada não aconteceu por homofobia

Na nova edição do documento não consta mais as imagens do pump, apenas uma breve descrição sobre a prática e a informação que não há comprovação científica sobre a segurança e a eficácia do ato.

Também foi retirada da cartilha imagens e um texto explicativo sobre o sexo oral – que mostrava como cortar o preservativo e colocá-lo na boca antes da prática. O ministério disse que a alteração foi feita por conta das normas da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que não recomendam o corte de preservativos “para uso com outra finalidade”, e também disse:

“Embora a prática de cortar o preservativo masculino ou feminino para o sexo oral seja comum, não há legislação que permita ao Ministério da Saúde indicar o uso alternativo de preservativos fora das orientações do fabricante”.

A pasta informa que as mudanças tinham como objetivo corrigir erros técnicos e que as secretárias estaduais de saúde foram comunicadas das alterações feitas. Também comunica que o material que já foi impresso não será recolhido.

Maikon Stefan
Amante do teatro, tv e de Harry Potter, formado em Técnico em Administração e Bacharel em Ciência e Tecnologia (UNIFESP-SJC). Atualmente cursa Engenharia de Materiais (UNIFESP-SJC). Também foi Presidente da Empresa Júnior (Ectm Jr). "Me chama pra causar que eu vou".