Se tudo correr como planejado, 2023 será um grande ano para a Austrália e para a comunidade mundial de boxe gay quando o primeiro Campeonato Mundial Gay de Boxe começar.

Segundo o site DNA, o evento é ideia de Martin Stark, um boxeador assumidamente gay, que viu uma oportunidade ao saber que o boxe fazia parte dos Gay Games 2018. Stark disse ao DNA que a comunidade mais ampla do boxe acolhe a diversidade, com muitas concorrentes lésbicas e trans também.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ele disse que desde que teve a ideia que recebeu um enorme apoio. “No ano passado, estive no hospital e comecei a pensar na ideia de realizar um Campeonato Mundial de Boxe Gay, e desde então recebi um enorme apoio.”

“A comunidade de boxe, incluindo o Boxing Australia, deu seu apoio perguntando:‘ O que posso fazer para ajudá-lo?”. Stark disse que também espera fazer crescer o esporte entre a comunidade LGBTIQ da Austrália, já que atualmente não há nenhum clube de boxe gay no país.

VEJA TAMBÉM:  Atleta trans é impedida de jogar vôlei em torneio no Paraná

Stark recentemente iniciou um pequeno grupo de treinamento com seu treinador. “Existem clubes LGBTIQ no Reino Unido, América, Alemanha e Canadá”, disse Stark, “Um dos primeiros árbitros LGBTQI do campeonato mundial de boxe é um homem gay da Nova Zelândia”.

Ao falar sobre o pequeno grupo de boxe gay de Sydney, Stark disse que o grupo se reúne todos os sábados e dá as boas-vindas a outros que desejam participar. Stark espera que as academias de boxe em breve ofereçam aulas de treinamento para a comunidade LGBTIQ.

Boxe gay na Austrália

O Boxing Australia, que é o órgão máximo do esporte, assumiu uma posição de liderança para ajudar a criar um programa que seja inclusivo e para promovê-lo. Stark também disse que o time gay de rúgbi, Sydney Convicts, também apoiou e ajudou trazendo sua experiência em sediar a Bingham Cup em 2014 e construir um clube.

VEJA TAMBÉM:  LGBTfobia ainda é recorrente no mundo do esporte, afirma estudo

“Quero que a comunidade de boxe LGBTQI de Sydney crie um clube de boxe de Sydney e que outros iniciem em toda a Austrália, para que em 2023 possamos dar as boas-vindas e abraçar a comunidade internacional de boxe LGBTIQ!” Stark disse.