Apesar da foto que circula pelas redes sociais usando camiseta de Bolsonaro ser uma montagem, foi confirmado que o atirador do massacre de Suzano – que deixou cinco estudantes e duas funcionárias da escola estadual Professor Raul Brasil mortos – Guilherme Taucci Monteiro era fã do presidente Jair Bolsonaro e idolatrava armas de fogo e páginas de extrema-direita na Internet.

Segundo constava em suas já apagadas redes sociais e confirmado pela revista Época, ele compartilhava em seus perfis, imagens do presidente Jair Bolsonaro.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Sobre a vereadora Marielle Franco, assassinada no ano passado, Guilherme curtiu um post da página do delegado Roberto Monteiro que diz “trate bandidos como vítimas, e um dia a vítima será você”.

VEJA TAMBÉM:  Eternamente na 5ª série, Bolsonaro faz 'piada' com possível nomeação de "capitão gay"

Com frequência, o adolescente comentava em publicações que falavam sobre a empresa WWE, que produz programas de luta livre. Também curtia fotos sobre séries de televisão que assistia. Entre elas estavam Hannibal , protagonizada por Mads Mikkelsen, e principalmente o seriado Walking dead , do qual Guilherme demonstrava ser bastante fã.

Por outro lado, o jovem também dava indícios de que passava por problemas psicológicos. “Quando você faz uma piada sobre suicídio e todo mundo ri, mas na verdade é um relato sobre a sua vida”, diz uma postagem de 2018, da página Sadboys 1998, curtida por ele. Outra, da página A Morte, faz piada com pessoas que recusam convites para sair porque não têm autoestima para aparecer em público. 

VEJA TAMBÉM:  Nego do Borel tenta lacrar, mas passa vergonha por apoio a Bolsonaro ​

Ambos os atiradores do atentado, Guilherme e Marcelo Valle Silveira Mello, também participavam juntos de um fórum de Internet chamado Dogolochan onde usuários compartilhavam interesses em ideologias extremistas contra LGBTs, negros e comunistas.

Vale lembrar que mediante à barbárie causada, o senador de São Paulo, Major Olímpio (PSL-SP), defendeu como solução ao crime deste tipo, o porte de armas para professores. Claro que sua fala – e tentativa de se combater violência com violência – foi muito criticada.

Olímpio disse, durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado que “se tivesse um cidadão com arma regular dentro da escola, ele poderia ter minimizado o tamanho da tragédia”. 

VEJA TAMBÉM:  Após piada, humorista Gustavo Mendes é ameaçado por bolsonaristas e desabafa na web

Senador por SP, Major Olímpio, junto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) busca facilitar o acesso às armas de fogo no país. 

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).