O ator de filmes gays adultos, Armond Rizzo, usou seu Twitter pra denunciar uma prática que considera injusta na indústria de filmes adultos.

Ele contou aos seus 320 mil seguidores, que os atores que fazem cenas sendo ativos são mais bem pagos que os passivos em geral neste segmento. 

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Falando diretamente sobre o estúdio BlacksOnBoys, mas garantindo ser esta uma prática padrão de toda indústria, Rizzo disparou: “É simplesmente injusto que passivos ganhem menos. E por isso me recuso a trabalhar com vocês”.

As acusações públicas do artista provocaram debates on-line sobre o tema que motivaram Rizzo a fazer uma live sobre o assunto onde ele descreveu em detalhes como as posições sexuais são julgadas de acordo com os ganhos, especialmente na indústria pornô.

VEJA TAMBÉM:  Homem é preso por enganar héteros e fazê-los participar de pornô gay

Rizzo ainda lembrou que, tradicionalmente, os ativos inclusive gastam menos tempo ficando pronto para as sessões: “E o ativo fica lá esperando enquanto o passivo tem que fazer toda sua preparação… Durante a cena o passivo ainda deve aguentar de tudo pra que o ativo pareça sempre forte e masculino mandando ver.”

Outro ator pornô, Blatino Bottom entrou na discussão de Rizzo e denunciou um caso que pode configurar a problematizada sexualização de homens negros: “Trabalhei pra BlacksOnBoys como ativo. Preferia ter feito passivo, mas eles não queriam nem saber de atores negros fazendo passivo! Honestamente, nem sabia que passivos ganhavam menos!”, disse.

Seguidores do ator denunciaram os estúdios por não pagarem os atores igualmente, ainda que não tenha tido qualquer resposta por parte do BlackOnBoys até agora.

VEJA TAMBÉM:  Lutador acusado de homofobia atuava em pornô gay da Randy Blue
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).