Ao que parece, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro – cujos índices de rejeição em seu próprio país só cresceram desde as eleições – também não é nem um pouco bem vindo em Nova York…

Após o prefeito da cidade mundialmente famosa ter afirmado que Bolsonaro era ”um homem perigoso e com histórico racista, homofóbico e decisões destrutivas com impacto na floresta amazônica e na saúde e futuro do planeta” (ai!), o Museu de História Natural de Nova York se recusou a receber o presidente brasileiro, justificando o “desconvite” por seu histórico de declarações contra LGBTs e indígenas.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

E quem melhor do que um museu, que diferente de Bolsonaro, tem estudo e vivência de História, pra saber qual o lado certo pra ficar nela, não é mesmo?

Pois bem. O “Jantar Anual de Gala de Personalidade do Ano da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos” bem que tentou achar um outro espaço pra promover o evento, mas já foi rejeitado por mais um.

VEJA TAMBÉM:  Bolsominion Raul Gil chama Maisa de "bostinha" e ofende marido de Claudia Leitte

O Cipriani Hall, um restaurante histórico em estilo neo-renascentista italiano em Wall Street, também recusou sediar o evento que pretende dar confete ao capitão assumidamente homofóbico.

Por hora, produtores do evento continuam tentando um local de prestígio nos Estados Unidos, ainda sem sucesso. Mas certamente acharão alguém em Nova York disposto a pegar seu dinheiro. Quem sabe a Trump Tower?

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).