A quarentena imposta pelo coronavírus te deixou subindo pelas paredes? Você não está sozinho.

Com as orientações de saúde e segurança pública colocando muitos limites na vida de solteiros, cada um vem se resolvendo como pode. De acordo com uma nova pesquisa, algumas pessoas foram além das próprias mãos nestes momentos e acabaram se relacionando com os roomates com quem dividem a casa, as contas, e eventualmente agora também a cama.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O estudo divulgado pelo portal Queerty, chamado “Solteiros na América” ​​do Match, descobriu que um em cada quatro norte-americanos solteiros fez sexo com um colega de quarto durante a pandemia. E esse número é ainda maior entre os jovens. Dos entrevistados da geração Y e da Geração Z, um em cada três admitiu estar se relacionando casualmente com seu colega com quem divide a casa.

Em geral, os solteiros estão se relacionando muito menos do que no ano passado: 71% disseram que não fizeram sexo durante a crise do coronavírus.

VEJA TAMBÉM:  Léo Kret, ex-vereadora trans de Salvador, viraliza na web por boa ação durante a quarentena

Um usuário do forum Reddit confessou também estar nessa tendência com seu roomate: “É o máximo de sexo que já fiz na minha vida, por mim a quarentena está perfeita.” Ele contou que mora em uma casa de seis amigos que dividem os quartos do imóvel e em uma noite de bebedeira, muitos dos roomates ficaram mais próximos.

Crise do coronavírus tem transformado roomates em casais, sugere estudo. (Foto: Freepik)
Crise do coronavírus tem transformado roomates em casais, sugere estudo. (Foto: Freepik)

O estudo Match também sugeriu outras mudanças no comportamento no namoro devido à pandemia. Por exemplo, 16% dos entrevistados disseram que se masturbam mais desde março.

Outros 16% mantiveram seus encontros sexuais limitados a apenas uma única pessoa. Já 5% admitiram terem encontrado de 3 a 5 parceiros diferentes durante a quarentena imposta pelo coronavírus.

Sobre paqueras pré-encontro, 63% dos revelou estar gastando mais tempo para conhecer parceiros em potencial, e 58% disse que está mais inclinado a relações estáveis do que encontros casuais.

VEJA TAMBÉM:  "Lenda" do Grindr faz mais que o governo Bolsonaro e envia áudios sobre coronavírus

“As medidas consequentes do coronavírus levaram os solteiros a querer mais um relacionamento fixo em vez do casual”, comentou a Dra. Helen Fisher, antropóloga biológica e consultora científica chefe do Match.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).