Um novo estudo da revista FS Magazine com 700 soropositivos revelou que 95% deles já enfrentam preconceito por terem o vírus. Destes, 85% afirmam que o pior preconceito vem dos aplicativos de encontro como Grindr, Hornet e Scruff.

Ainda dentre os pesquisados, 45% dos entrevistados revelaram que já receberam um “não” na lata ao contarem serem soropositivos.

Ian Howley, chefe executivo da Health Equality and Rights Organisation (HERO) afirmou: “Precisamos informar mais para deter o preconceito com soropositivos.”

Para ele, uma das coisas que as pessoas ainda não sabe com clareza, é que quem tem HIV e se trata (e com isso consegue uma carga viral indetectável), simplesmente não transmite o vírus.

Ian ainda lembrou da importância da informação sobre outros métodos de prevenção além do preservativo:  “Sabemos que a PrEP é 99% eficiente, mas vivemos em uma era de desinformação onde emoções se sobrepõe aos fatos”.

Outro ponto importante lembrado por ele foi de que atualmente, viver com o vírus (desde que você se cuide corretamente!) é uma condição de pouco impacto na vida de uma pessoa: “Em 2018, viver com HIV é uma condição contornável com pouco impacto na vida a longo prazo na saúde desde que você se medique corretamente”.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).