Ícone da moda, do cinema, da música e da tecnologia. Desde que “surgiu” em 2008, Lady Gaga povoa nossos imaginários com suas personas subversivas e inventivas. É justamente esse grandioso e relativamente recente histórico que o curso “Lady Gaga e a Filosofia da Fama” busca investigar. As aulas serão online, nos dias 25 e 27 de novembro e 2 e 4 de dezembro (quartas e sextas).

Orientado pelo filósofo e pesquisador Ali Prando, e inspirado por cursos oferecidos sobre a obra da artista em universidades internacionais, o projeto brasileiro, que já foi realizado no Centro Cultural da Diversidade de São Paulo, agora ganha versão online, mergulhando no extenso conglomerado estético de Lady Gaga através de lentes fornecidas por estudiosas como Judith Butler, Helen Hester e Donna Haraway.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Mestre na arte de se reinventar, inspirada pela fórmula criativa de David Bowie, Lady Gaga criou produtos culturais em parceria com artistas visuais e sonoros de vários campos artísticos como Jonas Akerlund, Marina Abramovic, Fernando Garibay, Jeff Koons, Damien Hirst, Laurieann Gibson e muitos outros. Seu legado oferece novas e complexas perspectivas sobre sexualidade, identidade e corpo. A artista cravou seu nome ao lado grandiosos artistas do panteão musical do século 21 como Beyoncé, M.I.A., Childish Gambino, Taylor Swift e Rihanna.

Lady Gaga em arte do single Stupid Love (Foto: Divulgação)
Lady Gaga em arte do single Stupid Love (Foto: Divulgação)

“Gaga está sempre em movimento: logo no começo da carreira, tornou o videoclipe relevante novamente e ganhou distância das artistas com quem dividia as listas das paradas de sucessos. Com shows e performances estonteantes, ela elevou o nível do que o público geral e a crítica especializada esperam de uma produção de arte pop”, diz Prando.

Enquanto performer, através de seus discos, apresentações e atos políticos, Lady Gaga criou diálogos presentes no contemporâneo, como o fim da normatividade, posicionou-se na linha de frente em defesa das pessoas LGBTQIA+, criou imaginários queer e desafiou líderes políticos como Putin e Donald Trump. Mais recentemente, a cantora também fez história ao organizar o Live Together At Home, festival virtual que reuniu artistas de todo o mundo todo financiar pesquisas ligadas ao combate ao coronavírus.

“Como Lady Gaga sintetiza os movimentos das artes transviadas em sua obra? E de que maneira as experiências estéticas que ela oferece são compreendidas pelo público e pela mídia? São questões que serão exploradas no decorrer do curso”, adianta Prando.

“Lady Gaga e a Filosofia da Fama” acontece nos dias 25 e 27 de novembro e 2 e 4 de dezembro, das 19h30 às 21h30, com transmissões através do Zoom. O encontro do dia 27 de novembro conta com a participação de Gouthier, artista e pesquisador de artes cenográficas e suas potencialidades enquanto diferentes técnicas. Já no dia 4 de dezembro, o projeto recebe Getúlio Abelha, artista nordestino que propõe em sua estética referências que vão de Calcinha Preta até Britney Spears e a própria Gaga. As inscrições para o curso são através da Sympla, R$ 100.

Programa do curso:

– Encontro 1 – Do que é feito o Gagaísmo?

– Encontro 2 – Don’t be a drag, just be a queen (participação de Gouthier)

– Encontro 3 – O fim do normal

– Encontro 4 – Experimentações e constelações criativas (participação de Getúlio Abelha)

As inscrições podem ser feitas em aqui neste site.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).