Pai mata filho adolescente. “Preferia morto do que gay”, diz mãe

0
116

No último dia 2 de novembro, em Nevada, nos Estados Unidos, Wendell Melton, um pai atirou em seu filho homossexual de 14 anos, Giovanni Melton. Ele justificou o ato pela sexualidade do garoto. A polícia atualmente investiga o caso.

Sonja Jones, que já foi mãe adotiva do garoto e não vivia mais com eles, afirmou que Wendell sempre teve um comportamento homofóbico: “Ele odiava o fato do filho ser gay. Tenho certeza que dentro da sua cabeça, ele preferia vê-lo morto a vê-lo gay.”.

Giovani estudava no Conrado High School onde era só alegria com os amigos. Segundo relatado pela mãe, Wedell flagrou Giovanni com seu namorado e não pensou duas vezes: puxou uma arma contra o garoto.

(continua abaixo)

Vídeo novo:




(continua abaixo)

Vídeo novo:




À direita, o pai assassino. À esquerda, filho e o namorado.-

Ela acrescentou: “Giovanni foi abusado fisicamente, mentalmente e espiritualmente por muitos anos.”

Os vizinhos chegaram ouvir a discussão no condomínio onde eles moravam. Michael Chandler, que vive no mesmo prédio confirmou à polícia: “Ouvimos a briga e aparentemente o pai, ao final, atirou no filho”. Também foram relatadas denúncias de maus tratos pelos condôminos que afirmaram que o filho muitas vezes era deixado em casa sozinho pelo pai.

“Espero que se faça justiça e ele não veja nunca mais a luz do dia. Espero que ele sempre se lembre do olhar de seu filho”, afirmou Sonja à imprensa.

Wendell Melton agora deve responder judicialmente pelos crimes de assassinato, abuso infantil e por ter uma arma em casa sem autorização.

Veja também:

Comentários: