Menino ou menina? Tom Daley e Dustin revelam sexo do bebê que estão esperando

0
162
Publicidade

Tom Daley e Dustin Lance Black já descobriram o sexo do filho que esperam. O bebê vem sendo gerado por maternidade de substituição, que é quando uma mulher se dispõe a engravidar e dar a luz com objetivo de gerar o filho de outras pessoas que serão os pais da criança.

E então, será menino ou menina? Primeiramente é bom lembrar que esta pergunta se adequaria mais à identidade de gênero do bebê que é algo que ele mesmo vai entender crescendo, mas por hora já podemos saber o sexo biológico da criança. Neste caso, agora sim, vamos lá.


(continua abaixo)


Vídeo novo:



Veja também:


Participando do podcast Fearne Cotton’s Happy Place, o casal contou que acabou de descobrir o gênero do bebê: “Teremos um menininho!”, exclamou Tom feliz da vida.

No mesmo podcast, eles confirmaram alguns detalhes sobre a concepção. Os óvulos foram doados anonimamente e serão gerados na barriga de outra mulher: “A maternidade de substituição funciona conhecendo a dona da barriga onde o bebê será gerado. Mulheres que se dispõe a isso estão dando um presente aos casais que não conseguem gerar um bebê da maneira tradicional. Existe muito amor e generosidade da parte dessas pessoas e certamente este sentimento é recíproco da nossa parte! Não vamos dar detalhes porque ela pediu privacidade a sua identidade e esperamos que a imprensa respeite isso. Mas a amamos pelo que ela nos possibilitou e somos eternamente gratos.”

A maternidade de substituição é um método também usado por casais heterossexuais com dificuldade de engravidar. Kim Kardashian, por exemplo, é uma celebridade que usou o método.

A fecundação se deu com espermatozóides de Tom e de Dustin juntos. Não se sabe qual dos dois exatamente fecundou o óvulo. Eles afirmaram que não sabem e nem pretendem descobrir qual é o pai biológico.

E como eles lidarão com o assunto com o filho? Tom respondeu: “Decidimos sempre ser muito honestos com nosso filho quando ele começar a perguntar essas questões. Queremos sim que ele saiba como foi gerado e chegou a este mundo. Temos que ser honestos, claros e contar a nossa experiência.”

Ambos não descartam também adotar um irmãozinho ou irmãzinha futuramente: “Pensamos em adoção, mas será no futuro. É desafiador também e não é um processo fácil especialmente para famílias LGBT ainda no mundo.”, disse Dustin que afirmou que sabe de histórias de casais gays que entraram na fila do processo de adoção e a família biológica procurou a criança ao saber que foi adotada por um casal gay, na tentativa de tirá-la dos novos pais.


Veja também:

Deixe um comentário