Hugh Jackman: “Não me importo que achem que sou gay”

0
28
Publicidade

O “Rei do Show”, novo musical estrelado por Hugh Jackman já está nas salas de cinema de todo o Brasil. Com roteiro de Jenny Bicks (“Sex and the City”) e Bill Condon (“A Bela e a Fera”), o longa se passa no século 19 para mostrar como P.T. Barnum fundou o “Ringling Bros. and Barnum & Bailey Circus”, que funcionou por longos 146 anos – de 1871 a maio de 2017, quando encerrou suas atividades.

Hugh Jackman  faz P.T. Barnum, que foi um dos criadores do showbusiness, investindo em um circo que tinha números com pessoas diferentes, como um anão e uma mulher barbada. No elenco, também estão Michelle Williams, Zac Efron e Zendaya.

(continua abaixo)


Vídeo novo:



Em  entrevista para a Revista VEJA, Jackman contou que sofreu preconceito por ser apaixonado por musicais, por gostar de dançar e cantar no palco, e que sabe dos comentários que correm sobre sua sexualidade. “Não me importo”, disse o ator. Essa é uma pergunta que sempre fazem a ele. “Se fosse homossexual, eu admitiria. Não é por mim, apesar de eu achar que isso não é a coisa mais interessante a respeito de uma pessoa… De alguma forma, isso é um elogio, sabe, porque é um tipo de coisa que só acontece quando você conquista um certo patamar na carreira”, disse ele ao Hollywood Repórter quando fazia a divulgação de “Logan”.

O ator australiano de 49 anos, disse que foi muito divertido fazer “O Rei do Show”.  “Ah, sim. É um papel que não começou comigo, mas que chegou até mim sete anos atrás, por meio de Laurence Mark. Eu amei o personagem, a história, essa ideia do nascimento do showbusiness. Já tinha feito papéis similares no palco, mas nunca tinha tido a chance de fazer no cinema. Era uma oportunidade rara. Foi bastante trabalho, me diverti muito”. Quando perguntando sobre qual foi o maior risco que tomou na carreira ele disse que “foi apresentar o Oscar”.

Confira Hugh Jackman cantando “Come Alive”:


Veja também:

Deixe um comentário