Copa do Mundo: manual explicará aos torcedores LGBT como se comportar na Rússia 

0
161

Os conselheiros anti-discriminação da FIFA estão alertando os fãs LGBT de futebol que vão à Copa do Mundo de 2018 na Rússia, que manifestações de carinho em público podem ter uma resposta agressiva por parte de russos intolerantes.

A homossexualidade foi despenalizada na Rússia em 1993, mas o sentimento anti-gay permanece forte e intensificado após a introdução de uma lei em 2013, que proíbe a disseminação de “propaganda” legitimando a homossexualidade. À medida que os fãs do esporte preparam suas viagens após o sorteio da tabela dos jogos da Copa do Mundo, a rede Fare (Football Against Racism in Europe) disse que produzirá uma cartilha que explicará aos torcedores LGBT  como se comportar na Rússia.

Piara Powar, diretor executivo da FARE, disse ao jornal The Guardian sobre algumas das ações com as quais devem ter cuidado tanto o coletivo LGBT, como as pessoas de cor, ou as minorias étnicas: “O manual aconselha os homossexuais a serem cautelosos em qualquer lugar, no qual a comunidade LGBT não é bem-vinda. A mesma mensagem é dirigida a pessoas de cor negra, assim como a minorias étnicas. Se os adeptos homossexuais passearem pela rua de mão dada deverão enfrentar os perigos que essa ação acarreta. Depende da cidade e da hora do dia”.

(continua abaixo)

Vídeo novo:



O manual inclui instruções nas quais se detalha as leis na Rússia sobre o tema: “Não é um crime ser gay, mas há uma lei contra a promoção da homossexualidade a menores. Os assuntos da comunidade LGBT não formam parte da política do estado. Os gays na Rússia têm um lugar, que está escondido e debaixo de terra”, sublinhou Piara Powar, que referiu que a FARE estuda a possibilidade de introduzir a bandeira arco-íris nos estádios.

VEJA TAMBÉM:

Comentários: