Mais e mais homens heterossexuais estão curtindo e admitindo serem passivos para suas mulheres e deixando que elas façam sexo anal neles. Pelo menos é o que revelou o estudo de um sexpert famoso na Europa. A prática de ser penetrado também é conhecida como “pegging”. A idéia é que uma mulher que faça sexo anal em um homem, geralmente com um vibrador ou com uma cinta peniana.

É fato biológico que independente da orientação sexual, o homem sente prazer no ponto G, que fica justamente dentro do ânus, na próstata. E é simplesmente por puro preconceito que muitos evitam a região e não admitem o fato. O que torna um homem gay ou não, não é a penetração, mas o gênero de quem se está relacionando ser o mesmo (homem com homem ou mulher com mulher). Até porque, vale lembrar que também existem gays que nem curtem ser penetrados. Desde que a prática sexual seja com o sexo oposto, seja penetrando ou sendo penetrado, o cara continua sendo heterossexual.

Mulheres que não praticam, olha o que vocês estão perdendo…

A colunista Tracey Cox é prova disso e diz que suas postagens em seu blog sobre o “jogo anal” obtêm mais cliques de qualquer outra postagem. “Pegging foi a tendência de sexo mais quente em 2016”, escreveu ela. “E longe de ser uma moda, está se tornando rapidamente algo que a maioria dos casais tenta pelo menos uma vez”.

Ela disse que quando escreveu sobre o “pegging” cerca de 20 anos atrás, a reação de todos foi “O que!?! Meu namorado/marido não é gay, por que ele quer que eu faça isso com ele?”.  Mas um tópico recente na rede social Reddit está ajudando a dissipar mitos sobre homens heterossexuais que gostam do prazer anal.

O post começa com um cara hétero pedindo dicas sobre o que fazer: “Acabei de descobrir os planos da minha namorada para jogarmos “pegging” amanhã. Eu prometi a ela um fim de semana de submissão, permitindo fazer coisar como  espancar minha bunda, podolatria e nudez forçada, mas isso é algo novo”. Ao final do texto ele pergunta curioso: “Então, qual é a sensação?

Um usuário respondeu: “Como alguém cuja namorada o “pega” MUITO regularmente, empurrar para fora faz com que a sensação seja ainda melhor, especialmente quando você está perto do orgasmo. Além disso, um conselho muito importante: lubrificante, lubrificante, e mais lubrificante”. 

Enquanto isso, um outro advertiu: “Cuidado, cara. Esta é provavelmente a única vez que você não quer ser hiper-masculino. Se você sentir dor, então fale”. Outro com o pseudônimo de Kamogelo, disse: “Eu disse a ela que queria ser penetrado com um vibrador e, quando o fez, cheguei ao clímax da maneira mais satisfatória. Eu nunca me senti assim antes; foi incrível”.

E aí… deu vontade?

E você hétero, já tentou? Curte um “pegging?”. E fica o recado aos gays: prazer anal não é exclusividade nossa… e nem da Sandy.

VEJA TAMBÉM:

Jornalista, apaixonada por música, cinema, séries e midias sociais. Defensora dos direitos LGBTQ.

Deixe um comentário

Caras héteros estão curtindo e admitindo mais sexo anal (neles, com mulheres!), revela estudo

AMOR & SEXO, COMPORTAMENTO |