Ancara, capital da Turquia bane manifestações públicas em defesa dos direitos LGBT

0
3
Publicidade

As autoridades turcas decidiram banir, na capital, Ancara, por tempo indeterminado, qualquer manifestação pública em defesa dos direitos dos LGBT alegando a necessidade de manter “a ordem pública”. As restrições começaram no sábado (18), quando o município decidiu proibir um festival alemão de cinema gay.

Segundo o jornal Hurriet, a Câmara Municipal de Ancara explicou, na sua página na internet em um comunicado, que a decisão foi tomada com o objetivo de “proteger a ordem pública e as várias sensibilidades do povo turco” e para “evitar que grandes concentrações de pessoas se tornem alvo de terroristas”.

(continua abaixo)


Vídeo novo:



Ficou pouco claro uma data para o regresso à normalidade dos eventos: “A partir de 18 de novembro de 2017, considerando as sensibilidades públicas, qualquer evento LGBT: mostra de cinema, apresentações de teatro, painéis, entrevistas e exposições estão proibidas até um novo aviso em nossa província, a fim de proporcionar paz e segurança”.

“Foi descoberto a partir de várias mídias sociais e alguns veículos de comunicação que várias atividades foram planejadas em diferentes partes da nossa província por várias ONGs sob o nome de LGBTT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travesti), bem como LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, intersex).Uma parte da nossa sociedade de diferentes classes sociais, raça, religião, seita ou região poderia, portanto, incitar explicitamente outra parte [da sociedade] a rancores e inimizades, representando um perigo aberto e iminente em termos de segurança pública”, diz parte do declaração da Câmara.

A Turquia tem reduzido aos poucos os direitos das suas minorias, sejam étnicas ou outras que não se enquadrem nas diretrizes do atual governo. As preocupações aumentam entre os ativistas pelos direitos LGBT que há três anos veem a sua manifestação anual, a Parada LGBT,  ser proibida.

VEJA TAMBÉM:


Deixe um comentário